Blog

DICAS: CAIXA DE HIGIÊNICA E AREIAS PARA SEU GATO

problemas-com-a-caixa-de-areia

 

O tipo de caixa higiênica que você oferece ao gato, onde a coloca e como a limpa são detalhes que podem fazer muita diferença para o bem-estar dele… e para o seu também!

A regra é oferecer no mínimo uma caixa a mais que o número de gatos – duas caixas higiênicas se você tiver um gato; quatro, se tiver três gatos, e assim por diante. Avaliando a freqüência de uso das caixas, conclui-se qual é a preferida de cada gato.

O gato tem a necessidade de enterrar suas fezes e urina pois não quer que possíveis predadores sintam seu cheiro. É instintivo.

A caixa deve ser cheia até ficar com uns 5 cm de altura de areia, no mínimo. Deve-se tirar as sujeirinhas com a pá, colocar num saco e dar um nó antes de colocar no seu cesto de lixo, para evitar vazamentos. Após a retirada das sujeirinhas preencha com mais areia limpa. E a cada 2 ou 3 semanas troque totalmente a areia da caixa. Não coloque as comidinhas do gato muito próximas à caixa de areia (o gato detesta e é anti-higiênico). As melhores caixas de areia são as grandes, com encaixe extra de borda, que impede que o gato espalhe areia ao enterrar as fezes.

A melhor areia é aquela que absorve de forma mais fácil bastante quantidade de líquido. Areias que formam torrão, ou as biodegradáveis, que podem ser jogadas no vaso sanitário ou ainda as de sílica são todas muito bem vindas. Sim algumas tem o preço mais salgado, mas o custo benefício vale a pena pois elas duram mais e deixam bem menos cheiro.

Tipos de Areia:

Areia comum – São mais baratas e você pode até coletar na praia, se morar perto de uma que não tenha o solo contaminado por passagem de esgoto. Mas as desvantagens são significativas. Como nunca se sabe ao certo a composição do material, ele pode vir com algum tipo de fungo ou bactéria e deixar seu bichinho doente. Além disso, esse tipo de areia não controla os odores, nem absorve a urina, exigindo a troca completa e lavagem da bandeja toda vez que seu pet fizer cocô ou xixi.

Granulado comum à base de argila – É a opção mais encontrada em pet shops e até em supermercados. Composta por granulados escuros, em tons que variam do marrom ao acinzentado, de acordo com a marca, não é tão cara e o pacote com 4 kg custa em torno de R$ 5. O xixi forma pequenos torrões, fáceis de serem coletados com a pazinha. O conteúdo da bandeja costuma exigir troca total a cada semana, dependendo do animal. O granulado não gruda na pata do gato e, portanto, é mais difícil de ser espalhado pela casa.

Granulado com perfume – Segue as mesmas características do granulado comum, à base de argila. A diferença é que vem com um perfume. O cheirinho aparece conforme a urina do gato entra em contato com a areia. Por conta disso, o preço também fica um pouco mais alto. As trocas também precisam ser feitas pelo menos a cada semana, para evitar odores desagradáveis na casa. Outro ponto negativo é que alguns gatos podem apresentar alergia ao produto.

Sílica microcristais – É a melhor opção em controle de odores. O material químico absorve a urina e evita o mau cheiro por mais tempo. Se você tiver um gato só, pode durar até um mês. É formado por cristais brancos e azuis. Conforme ficam gastas, vão perdendo a tonalidade e o xixi vai se acumulando no fundo da bandeja. Quando isso acontece, é preciso retirar todo o conteúdo, lavar a caixa e colocar uma nova remessa. A desvantagem é o preço: custa três vezes mais do que os granulados comuns. Porém, se você considerar o tempo de duração, a troca compensa. A química também pode gerar algum tipo de reação para os gatos mais sensíveis.

Sílica bolinhas – As características são as mesmas dos microcristais, porém, a sílica em bolinha tem grãos mais finos e macios para as patinhas dos gatos. No entanto, é justamente no formato que reside sua maior desvantagem. Por serem arredondadas, as partículas podem rolar e se espalhar com mais facilidade pela casa, aumentando a sujeira.

Pedrinhas minerais – Pequenas pedras de origem mineral que endurecem em contato com a urina, facilitando a limpeza da caixa com a pá apropriada. Não costumam desencadear alergias nos animais. O custo é baixo e o poder de absorção é satisfatório, porém, deixa a desejar no controle do odor.

Madeira – É feita de pequenos grãos de madeira do tipo pinus. Além de ser biodegradável e, portanto, mais favorável ao meio ambiente, também tem um custo mais baixo e é natural, com menos chance de reações alérgicas da parte do animal. Absorve bem a urina e dura bem mais do que o granulado sanitário comum. O ponto negativo: você precisa peneira-la todos os dias para retirar a areia que já está gasta.

À base de farinha de mandioca – Outra opção natural que minimiza os riscos de alergia nos bichos mais sensíveis, esta versão é mesmo feita de farinha de mandioca.

FONTE: cantinhodosgatinhos.blogspot.com.br | IMAGEN: google imagens